• Planilha Ideal - Redação

Por que a forma de liderar mudou?


Nelson Mandela (1918-2013) mostra que a forma de liderar mudou

Estudos apontam que todos os tipos de líderes estão desacreditados.


Talvez você nunca tenha se deparado com um desses, mas muitos profissionais têm como fim obter apenas dinheiro e poder. Nesta busca, aprender sobre liderança ocorre sob pretexto de realização profissional e pessoal.


O contexto atual, no entanto, revela que todos os tipos de líderes estão desacreditados. Governantes, executivos e religiosos desapontam os seus seguidores: civis, profissionais e fiéis.


Embora a "indústria da liderança" (instituições ou programas que "ensinam" a formar líderes) vem progredindo, o desempenho dos líderes, de modo geral, tem piorado, o que nos leva a concluir que não se sabe se é possível aprender a liderar.


A piora na qualidade dos líderes se deve na forma de como são ensinados e desenvolvidos. O líder-centrismo, forma pela qual profissionais são ensinados sobre liderança, não engloda o conhecimento sobre seus seguidores, para quem devem trabalhar e servir.


Somado a isso está a falta de conhecimento dos líderes sobre os cenários e contexto econômico, social e político em que estão inseridos.



Os padrões atuais de dominância entre líderes e liderados são diferentes dos padrões de anos atrás.


A sociedade evoluiu queixando-se quando se sentia oprimida. Como exemplo, tem-se a Revolução Americana (que levou à independência dos EUA em 1776), a Revolução Francesa (em que o pedido de liberdade, igualdade e fraternidade resultou na República Francesa em 1792) e os sem-poder.


Os sem-poder eram os proletariados que se manifestaram em 1848 por meio do Manifesto Comunista, com Karl Marx e Friedrich Engels.


Surgiram também, movimentos de igualdade entre brancos e negros, com Martin Luther King Jr e a busca da igualdade entre homens e mulheres, com a publicação de A Mística Feminina, Betty Friedan.




Confúcio e